21 de fevereiro de 2008

Sinceridade???

Suponhamos a seguinte situação: você compra uma blusa que adorou, parece que foi moldada no teu corpo, um achado.
Te convidam para uma festa e você já sabe até a blusa que vestirá.
Você se arruma toda, fica se achando a Claudia Leite e quando sai para encontrar teus amigos, vem aquela sua amiga e, na frente de todos, faz o infeliz comentário: “Nossa, que blusa feia! Ah, me desculpa, amiga, é que eu sou sincera...”
Você com toda a sua elegância e sutileza nem diz nada para não estragar a festa.
Ela deve estar com inveja...
Mas por dentro está pensando: “Sua vaca, eu por um acaso pedi a sua opinião?”
É isso que ela chama de sinceridade? Imagina então o que ela chama de indelicadeza!
Eu não chamo isso de sinceridade nem aqui nem na África do Sul.
Na minha opinião, sinceridade é dizer a verdade nos momentos em que ela tem que ser dita. Comentários infelizes devem ser preservados.
Se eu ao menos tivesse perguntado...
E ela sai pensando que fez a boa ação do dia.
A sinceridade tem que andar de mãos dadas com o bom senso, senão cada vez que eu ver uma pessoa feia ou mal vestida na minha opinião (porque com certeza na da pessoa, ela está abafando uuuhhhuuu) eu vou ter que alertá-la?
“Olha, colega, não é por nada não, mas essa sua meia arrastão não ta combinando nem com teu tênis verde limão, nem com sua blusa pink, muito menos com essa sua bolsa, que mais parece uma sacola de feira decorada”
E outra coisa, a gente não precisa contar a nossa vida pra justificar certas coisas.
Por exemplo: você marcou de ir ao mercado com tua amiga, daí seu filho comeu algo que não caiu bem, deu aquele piriri no coitado que ele passou o tempo todo no toilette.
Não agüentava nem mais usar papel higiênico, tinha que ser no chuveirinho.
Você então, liga pra desmarcar o compromisso, a moça nem pergunta o que aconteceu com teu filho e você já vai logo dizendo: “Ai, menina, meu filho, comeu alguma coisa na rua quando tava voltando da escola que não fez bem, borrou-se todo vindo pra casa, nem pode sentar no ônibus e agora não sai mais daquele banheiro. Não sei mais o que eu faço. Então a gente vai ao mercado amanhã, ta?”
Não seria mais elegante se ela dissesse apenas que não podia ir porque o filho não tava se sentindo bem?
Já não é legal nem falar essas coisas sobre nossa própria vida, quem dirá da vida alheia.
Fala a verdade, né?

3 comentários:

Elaine disse...

...Sinceridade? Xiii, palavra perigosa essa hein...

Natalha disse...

sinceridade que nada, essa aí é cobrinha criada, pq quem é amiga de verdade chama de lado, no reservado e fala que ta feio, ou nem fala nada pq nem convem né, deixa a pessoa la, vai estragar com a noite/dia dela pq?? pra se sentir melhor? pq no minimo ela deveria estar feia e queria que alguém se sentisse assim... ou então alguem falou isso pra ela e queria se vingar e vc foi a primeira que ela olhou... que chatinha... bjos

Rafael disse...

Ja dizia um velho provérbio chinês: 'Sinceridade não é bom para vida social...'