15 de dezembro de 2008

Eu vou chegar lá

Olha que coisa mais agradável (sinta a ironia):
- E como que foi lá na loja?
- Ah, sim. Então, chegando lá perguntei pro vendedor se eles tinham sofá branco. O vendedor me levou na sessão de sofás e me mostrou o catálogo de cores.
- Você comprou o sofá então?
- Perae, daí tinha um que era o mais claro, mas ainda não era branco. Então perguntei ao vendedor: “não, eu quero branco, o senhor não tem?”
- Ah, então você não comprou?
- Calma. Ele disse: “ah, senhora, sofás brancos encardem mais rápido, acho até que esse marfim combina mais com as outras cores, fica mais fácil de combinar as almofadas. Inclusive, eu tenho aqui umas capas para almofadas lindíssimas, a senhora quer ver?” e eu disse: “Não, moço, eu só queria saber se você tinha sofá branco, já que não tem, eu agradeço.”
- Ué? Mas você não ta com um sofá novo na sua sala?
- Posso terminar de contar?
Existem aquelas pessoas que não sabem contar uma história, mas também há aquelas que não sabem ouvir uma.
Você tenta fazer um suspensezinho, deixar o melhor para o final pra causar algum impacto, e a pessoa fica fazendo perguntas pra saber logo o que aconteceu.
Tem gente que faz sem perceber, isso é verdade. Talvez até eu tenha feito isso um dia, mas depois de ter alguém me perguntando pelo momento apoteótico da história assim que eu comecei a contar, me dei conta de o quanto isso é chato e nos obriga a sermos desagradáveis ao pedir calma.
Então, no máximo, eu falo um: “e aí?” pra mostrar a pessoa que eu estou interessada na história dela.
Queridos, entendam que isso é muito chato pra quem ta contando a história. Acaba com qualquer suspense. É igual você ir ao final do livro pra ler as últimas frases.
Que graça tem?
Espero que algumas pessoas que eu conheço leiam essa dica, pois, dessa vez, esse texto teve inspiração.

2 comentários:

natalha disse...

ô cunha, relaxa, é que esse tipo de pessoa pode ser ansiosa, e quer saber tudpo antecipadamente (já devo ter feito isso com vc hhihihi), eu já fiz isso algumas vezes e na maioria (tá, é mentira, na menoria só) eu faço tb pq a pessoa me corta tb... tipo, la no trabalho tem uma menina que eu gosto muito - a marisa - porém quando eu to falado com ela e mais alguem ela me corta, sempre, e eu sempre esqueço o que estava dizendo ou então perde a graça... é tão ridiculo isso, mas tb tem aquele tipo de pessoa que espera vc contar, com cara de peixe morto, pode ate ser que esta esteja mesmo prestando atenção, mas quando vc termina o comentário é tão ridiculo que vc pensa, poxa, eu não vou fazer isso, vou mostrar meu interesse quando alguem vier falar comigo ahahaha
são os causos da vida!

Tadeu Carbo disse...

Mas....
E o sofá, vc comprou?