20 de dezembro de 2008

Ai, que é isso?

Com o avanço da tecnologia, novos aparelhos e softwares vão sendo criados. Conforme vão surgindo novas necessidades, esses aparelhos e softwares vão sendo aperfeiçoados.
Quem não se lembra do tempo que os aparelhos de televisão não tinham controle remoto?
Hoje, pode até ser que existam alguns aparelhos sem controle remoto, mas é difícil encontrar quem os prefira.
Com o surgimento da internet, novos programas foram sendo criados e aperfeiçoados.
Bons exemplos são os messengers.
Hoje, um messenger possui funções bastante interessantes. Você consegue mudar as cores de fundo, enviar arquivos, mensagens de voz, usar web cam, entre outras.
Uma coisa bastante curiosa que tem nessa versão mais recente do MSN messenger é que você pode colocar sons e músicas de sua preferência quando você ou algum contato seu se conecta no msn.
A primeira vez que eu ouvi uma musiquinha quando um contato entrou, eu achei bastante interessante, até quis colocar no meu. O problema é que essa pessoa que apareceu com essa nova função é daqueles que gosta de chamar a atenção e fica saindo e entrando do messenger até o quadradinho dele subir toda a tela, sabe?
O que vou escrever agora pode soar meio humor negro, mas...
Quando eu fazia teatro, era um curso de integração e tinha alguns alunos com deficiência auditiva. Um dos meus contatos do messenger é um desses alunos. Dia desses escutei uma música de guitarra quando entrou um contato, e, quando fui ver, era ele. Pareceu-me bastante... é... diferente, eu diria.
Mas a cena mais engraçada foi uma vez que eu estava usando o messenger e liguei a televisão que fica do lado do computador pra ver o que tava passando. Ia começar um filme e eu decidi assistir, mas deixei o status do msn como “ausente” e usaria nos intervalos do filme. Desliguei o monitor, apaguei a luz e fiquei assistindo o filme.
Eu estava prestando toda a minha atenção nas cenas e diálogos quando escuto um: “ai ai ai meu peru, ai ai ai meu peru”.
Na hora eu levei um susto, meu coração disparou. Pensei: “o que é isso? De onde está vindo esse “ai”?”
E o volume estava até que alto, imagina.
Quando me liguei que vinha do messenger, comecei a dar risada do meu susto.
Eu, particularmente, não gosto dessa função.
Não uso porque imagino que, da mesma forma que me irrita, pode irritar outras pessoas.
Eu acho que essa função atrapalha. Você está ouvindo uma música e de repente entra um funk carioca no meio do seu rock ficando aquela poluição sonora louca.
Ou você está em silêncio, mas com a caixinha de som ligada, concentrado em alguma coisa, como aconteceu comigo, e se assusta.
Talvez um dia eu coloque para zoar com alguém, mas tiraria logo em seguida.
É uma função interessante, mas pretendo bloquear o contato se ele começar a incomodar muito.
Portanto, usem com moderação.

15 comentários:

natalha disse...

ta brincando que existe essa função? nunca fiquei sabendo disso, poxa!

Lucia - Manual de sobrevivencia disse...

Ninguem merece ai meu peruuuuuuuu!!!!! Ná postei mais um dá uma olhada lá!!!!!!!
Saudades !!!!!!
bjus

Tadeu Carbo disse...

Gostei da idéia, vou colocar "...de quem é esse jegue?..." quando eu entrar...

Lívia disse...

realmente, é tudo o que dizem. bjos ;)

Luiza disse...

Cadê as atulizações?

Nathalia Carbonieri disse...

Eu não fiquei 2 meses sem atualizar!

Tadeu Carbo disse...

Atualizar que é bom ninguém quer né...

Anônimo disse...

nossa quanta coisa irrelevante temos aki, voce poderia empregar seu tempo se atualizando com os problemas do mundo, com os conflitos que deixam crianças abandonadas e pais sem seus filhos, ao invez de criticar pessoas que sao iguais a voce, pois se voce ouviu essas besteiras é porque faz parte dessa realidade!

Rodrigo disse...

Ah, não , eu desativo todos os sons do computador, nada de sininho ou jegue no meu rock!

Nathalia Carbonieri disse...

Respondendo ao comentário do anônimo: eu avisei desde o começo que eu não falaria de problemas políticos ou sociais. E se eu vivo nessa realidade não significa que eu sou igual a todo mundo. Aliás, ninguém é igual a ninguém e eu só estou expondo a minha opinião. Vou a vários lugares, vejo todo o tipo de gente e tenho amigos de todas personalidades que você possa imaginar.
O mais legal é você ler o meu blog e perder tempo em me criticar sem saber se eu me atualizo com a realidade do mundo ou não.
Falando em atualizar, seu português está bem desatualizado, desde quando invés é com Z?
E, nesses casos, prefira "em vez de".
Obrigada por me ler, pelomenos.

Lucia - Manual de sobrevivencia disse...

Natalia não pare de escrever, por causa de pessoas anonimas ( sem personalidade e coragem para assumir o lindo nominho ) Até Jesus Cristo, Buda e Mahatma Gandhi tinham conflitos pessoais, isso nos faz humanos e diferentes.
Se existem pessoas que só enxergam o coletivo, tem que procurar ajuda psicologica pois perderam a identidade a muito tempo.. Beijos no seu coraçao

Karina disse...

Ai gente!
Gostaria de saber pq o anônimo n está fazendo o q achava q a nathalia deveria fazer...(parar c supostas futilidades e se preocupar c o social),vai mudar o mundo rapaz! ou entao, pelo menos, deixe as pessoas se expressarem como querem!

natalha disse...

vão todos a merda! rs.

natalha disse...

cunha!! cade os posts novos? quero comentar... uhuu.

Tadeu Carbo disse...

Tô ficando é muito mole mesmo...
O anônimo aí é dono de ong?
Tá em Gaza ajudando os refugiados?
Foi lá pra Santa Catarina ajudar a reconstruir o Estado?
Tá lá, hein??
Então não me venha com chorumelas, continua lá ajudando a salvar o mundo dos terroristas no Counter-Strike...
Deve ser gordo, nerd e bv...