19 de fevereiro de 2010

Alô?

No meu trabalho, quando a secretária da diretoria vai almoçar, eu fico com as funções dela, tais como atender telefone, recepcionar quem vem de fora, fazer ligações para os diretores, essas coisas.
Eu gosto de fazer isso, não me incomodo de ficar no lugar dela enquanto ela almoça. O problema é que o telefone dela toca muito, então fico muito tempo ao telefone. Na verdade, o problema real não é esse. O que me irrita mesmo é que, quando eu estou ao telefone, sempre chega alguém na sala e começa a falar comigo também, aí eu não consigo nem prestar atenção na pessoa que está do outro lado da linha e nem na pessoa que está falando na minha frente. Muitas vezes nem é tão urgente assim. Será que a pessoa não consegue esperar eu desligar para me dar o recado? Se for muito urgente, me peça para desligar, me mostre um bilhetinho, mas não perca seu tempo falando tudo porque depois que eu desligar, você vai ter que dizer denovo.
E nem adianta dizer que eu não tenho capacidade de fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Tenho sim. Mas prestar atenção em mais de uma coisa é outra história. A nossa volta há muita informação, entretanto, para que não haja o caos, o nosso cérebro decide o foco de nossa atenção e o restante fica em segundo plano. Não é desculpa, pode procurar saber.
Depois fica tudo uma bagunça e já viu, né?
Eu até entendo que fazer isso, de chegar falando, é conseqüência de uma vida corrida. Para tudo temos pressa.
Mas do que adianta atrapalhar o meu trabalho? Fora que é como eu disse, eu vou pedir pra você repetir depois que eu desligar o telefone. Trabalho dobrado e perda de tempo precioso.
Acho que ta faltando paciência, só não sei se minha ou deles.

Um comentário:

henrique menna disse...

oi, seu Blog é muito bom, é shown adorei mesmo, vou segui ele, quando de da uma olhada no meu http://henrique199.blogspot.com/, um forte abraço!