1 de abril de 2008

Fujam para as colinas!

Acho tão engraçado a reação de algumas pessoas quando vêem uma barata.
Já prestaram atenção?
E quando as pessoas que têm medo estão em “bando”?
Só vê gente subindo na cadeira, outras correndo, coisas voando, vários gritos...
A maioria é mulher, mas já vi muito homem com medo de barata.
A única diferença é que eles não soltam aqueles gritinhos ardidos, só fazem um: “ãããiii” e saem correndo.
Fiquem calmos, não vou citar nomes!
Mas mesmo tendo muita gente que eu conheço que morre de medo de barata, isso ainda é uma coisa que não entra na minha cabeça...
Eu sei que medo é sempre medo, mas a bichinha é tão pequena e indefesa...
Mas a uma conclusão eu cheguei: isso é hereditário! Ta no sangue! E se não ta, um dia vai estar de tanto ver sua mãe dando escândalo.
As indefesas crianças pensarão: “se a minha mãe, daquele tamanhão todo, tem medo daquela coisa de antena, aquilo deve ser muito perigoso!”
Daí já viram, né?
E o mais curioso é que a barata parece que sente quem tem medo e vai justamente (Juvenal Antena) atrás dessas pessoas.
Invade suas residências sedentas por gritos de horror e medo para saciar seu sadismo incontrolável e depois se satisfazer ao comer todas as migalhas possíveis sem correr o risco de perderem suas breves vidas com um determinado pisão.
Grudar nos cabelos dessas pessoas também é muito divertido para as baratas voadoras! Elas sentem o cheiro do pânico e saem em vôos ferozes à procura de suas cabeludas vítimas para sentirem o prazer de as verem balançar a cabeça desesperadamente na esperança de se livrarem do ser indesejado e sem escrúpulos.
Isso as faz felizes!
E depois que o susto da pessoa passa eu não seguro a risada não! Mesmo porque vocês sabem que esse não é meu forte.
Uma vez eu tava entrando em casa e vi uma barata no corredor do prédio e ela entrou correndo na casa de uma vizinha que morre de medo (e a filha dela também, o que sustenta minha teoria), nem deu tempo de impedir.
Entrei em casa. Meia hora depois a campainha toca. Era a vizinha desesperada pedindo veneno de barata e a filha dela com cara de choro em cima do sofá segurando o cachorro.
Eu emprestei o veneno e ainda me ofereci para matar a condenada. Matei, embrulhei no papel, joguei fora e voltei pra casa.
Fechei a porta e comecei a rir lembrando da cara delas e do cachorro.
Não to banalizando o medo de ninguém. Também não vou trancar a pessoa num quarto com uma barata só pra rir da cara dela depois.
Eu sei o que é ter medo e não é nada legal.
Mas, gente, comecem a prestar atenção no desespero das pessoas que tem medo de barata.
Vocês vão entender o que eu to falando.

5 comentários:

Ikaro Nikaell disse...

Eu não tenho medo de barata!!
Mas rato.. =/
eu te chamo p matá-los! hahaha
essa eh a garota do rodinho..

milantonelli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
natalha disse...

hahaha sou uma dessas, quando vejo uma já saio correndo, se um dia for inventar de correr uma maratona vou por uma barata no meu ombro pq é certeza que ganho hahaha. mas cunha as vezes é trauma de infancia mesmo, e não é nojo nem nada, é medo, medo de que suba e faça vc se curvar diante dela, ai credo!! passo longe. Agora seu irmão sabe bem como é se divertir com a cara de quem tem medo dessas bixas... agora ele parou, mas sempre que estavamos andando na rua ele ficava apontando pro chão com euforia gritando:"natalha, tem uma barata ali", e eu besta... "ahhhhahahahaa mata, corre!" e toda vez é isso... e tem outras pessoas mais sem graça ainda que sabe do seu medo e quando ve uma baratinha mata e joga em vc só pra ver sua reação e seu escandalo... é um bicho do mal, que só pode ter sido criado pelo capeta.

erica disse...

eu tenho medo de barata sim. não dou gritos, simplesmente desapareço do local e aviso a 50km de distância que no recinto há uma barata.
nem gosto de falar de barata para não atrair.
o duro é saber que quando eu me encontrar com deus e perguntar sobre o porque das baratas ele vai me responder que não tem que dar satisfação a ninguém.
e você do que tem medo?

Elaine disse...

..."Poxa, isso é mesmo verdade, morro de medo e elas sempre me perseguem"...